O gondoleiro

  gondoleiro

 “Era uma vez um homem de negócios engravatado que tinha uma reunião importante do outro lado da cidade. Estamos em Veneza. Decide então procurar um taxi-gôndola. Para seu espanto, ao chegar ao apeadeiro, não encontra nenhum. Fica extremamente preocupado e em tensão por correr o risco de chegar atrasado à reunião com o cliente. Procura, olha, tenta encontrar uma gôndola, até que se dá conta de que no mesmo cais, mas cinquenta metros mais longe, está um homem recostado a apanhar Sol, descalço, com uma gôndola perto dele. Dirige-se então num passo enérgico para o “gondoleiro” e pergunta-lhe se ele é taxi. O outro responde afirmativamente. E lá se põem os dois a caminho. Durante a travessia, o nosso homem de negócios decide meter conversa e aproveitar para dar uma lição de atitude comercial ao gondoleiro e diz-lhe:
– Se o Sr. se pusesse cinquenta metros mais à frente arranjava clientes mais facilmente.
E o gondoleiro pergunta:
-Para quê?
– Porque assim vendia melhor os seus serviços.
-E para quê?
Continuava a perguntar o gondoleiro.
– Se vendesse melhor os seus serviços, depois o negócio poderia crescer e até poderia comprar outra gôndola.
-E para quê?
– Com duas gôndolas, às duas por três, você até podia ter empregados que as conduzissem por si.
-E para quê?
– Porque enquanto eles as estivessem a conduzir, você poderia estar a apanhar Sol.
– Mas para quê tanta coisa se apanhar Sol era exactamente o que eu estava a fazer há dez minutos?”

Extraído de GOSTE DE SI de Luís Martins Simões

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: