Meu bambu amado – reunião 26

           A equipa da Pastoral Vocacional veio nos visitar e nos falar sobre vocações.

      Vimos uma apresentação sobre um bambu que estava plantado num lindo jardim e que era muito belo e muito estimado pelo seu dono, que costumava passear pelo jardim. Um dia, o dono aproximou-se do bambu e disse que precisava dele. O bambu ficou muito contente porque o seu senhor precisava dele e ele ia servi-lo. Mas o seu dono só o poderia usar se o podasse, lhe cortasse as folhas, o cortásse ao meio e lhe tomasse o coração. O bambu ficou muito triste pois era uma bela figura, admirado por todos. Depois de muita hesitação, o bambu disse: “Senhor, poda, corta, parte, divide…” O seu dono cortou-o, desfolhou-o, partiu-o e tirou-lhe o coração. Depois deitou-o cuidadosamente no chão. Ligou uma das extremidades a uma fonte e a outra levou até ao campo. A água começou a correr pelo corpo despedaçado do bambu até ao campo, onde se fizeram diversas sementeiras que alimentaram muita gente. Na sua entrega, o bambu tornou-se um canal para tornar fecundas as terras e permitir que muitos homens e mulheres vivessem a partir de um bambu podado, cortado, decepado, partido e abandonado.

 

            O que concluimos desta história é que a entrega do bambu não foi em vão. Ele levou água aos campos, o que fez com que se gerasse alimento e vida. Para o nosso grupo, o dono do bambu simboliza Deus e o bambu simboliza todos nós. Também a nós o Senhor nos pede que sirvamos os outros e ajudemos na construção do seu Reino. Como cristãos, todos nós somos chamados a praticar o bem e a promover a justiça, cada qual com a sua vocação. Existem diversos tipos de vocações: leiga, religiosa, sacerdotal e familiar. Se ficarmos atentos, podemos descobrir a nossa vocação, aquilo  para que nos sentimos chamados, que faz felizes os outros e que nos faz felizes também a nós.

 

            A equipa da Pastoral Vocacional pôs-se à disposição para nos levar a visitar algumas pessoas que se dedicaram à vida religiosa para vermos como é e se essa vida nos atrai. O importante é estarmos atentos e em atitude de escuta para que, quando sentirmos o chamamento, possamos dizer como Samuel: “Fala, Senhor, teu servo escuta”.

O que fica comigo

Vocação é um chamamento que sentimos no nosso íntimo e que nos leva a querer servir os outros, à maneira de Jesus.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: